sexta-feira, 25 de março de 2011

Blood - Uma História de Sangue: O Filme


Há mais de uma década Hollywood se rendeu aos quadrinhos, mais especificamente desde agosto de 2000 quando os X-MEN de Brian Synger estrearam nos cinemas. De lá pra cá os estúdios vêm correndo atrás de novos personagens com potencial crossmedia. Como os principais gibis já foram adaptados (Batman, Superman, X-Men, Homem-Aranha, Hulk, Homem de Ferro, etc), os produtores voltam agora seus olhos para franquias mais obscuras. Scott Pilgrim vs. The World é um exemplo. A série indie do canadense Brian Lee O´Malley pode não ter ido bem nas bilheterias mundiais (de fato o filme é uma bosta), mas prova que há muito mais do que os velhos super-heróis Marvel e DC no universo da arte seqüencial. E nessa onda de escarafunchar os catálogos das editoras em busca do próximo campeão de bilheterias, fiquei sabendo de uma excelente notícia, que uma das minhas obras favoritas está na fila das próximas adaptações. Trata-se de Blood: A Tale, que aqui no Brasil ganhou o redundante título de Blood - Uma História de Sangue. A mini-série em 4 partes foi originalmente publicada em 1987 pela Epic Marvel, o extinto selo para quadrinhos autorais da casa do Homem-Aranha, e em 1996 foi reeditada pelo selo Vertigo da DC Comics. Aqui no Brasil ela saiu quinzenalmente pela Ed. Abril entre dezembro de 1990 e janeiro de 1991. Escrita por J.M. DeMatteis (mais conhecido pelos leitores de quadrinhos por sua parceria com o também escritor Keith Giffen e o desenhista Kevin Maguire na celebrada fase humorística da Liga da Justiça) e ilustrada por Kent Williams em belíssimas aquarelas, a série apresenta uma trama de alto teor metafísico, com uma pegada de Carlos Castañeda e Alejandro Jodorowsky. DeMatteis conta a história de um menino sem nome nascido no ventre do rio que, um dia, é achado por uma jovem que o cria até o início de sua vida adulta.

Já um homem, ele é levado  para um monastério onde fica sob os cuidados de um monge. Lá, dedicado aos escritos sagrados e levando uma vida de privações, descobre que tudo o que acreditava divino vêm das palavras de seu mestre, apenas um homem como ele. Diante da revelação que desestrutura toda a sua consciência de mundo, o jovem assassina seu líder espiritual e parte em uma jornada que o levará a perscrutar os caminhos de sua própria alma. Nesse meio tempo é atacado por uma tribo de vampiros, conquista seu primeiro e traiçoeiro amigo e apaixona-se por uma linda mulher, membro da tribo que o transformou em um hematófago. Blood, o vampiro, precisa descobrir no que se tornou para, então, reencontrar a si e ao Deus que perdera na mentira dos homens. Preciso reler esta história para fazer uma resenha qualquer dia. Mas o que sei é que é uma belíssima e poética viagem. Vale a pena procurar em sebos ou mesmo na web. Esta, definitivamente, é uma obra que merece uma republicação em edição encadernada aqui no Brasil.

 
Voltando à adaptação cinematográfica, fiquei sabendo desta notícia a partir do blog do próprio J.M. DeMatteis. O diretor é o "famosíssimo" Marc Rosenbush que, segundo o IMDb, realizou apenas um obscuro filme em 2004 chamado Zen Noir. Blood está previsto para começar sua pré-produção no verão de 2011 (lá deles) e até tem um site no qual se pode ver um teaser trailer bastante primário, basicamente composto por imagens animadas da própria graphic novel. Ainda que o trailer seja bastante decepcionante, espero que saia alguma coisa que preste, pois a obra merece e tem potencial para isto. Enfim, é um projeto (ainda) independente e cabe esperar para ver aonde isso vai dar. O vídeo segue abaixo:



Nenhum comentário:

Postar um comentário